terça-feira, 10 de setembro de 2013

O Relógio do Coração





Nem sempre escutamos o relógio do coração...
Ele marca um tempo diferente do relógio que carregamos no pulso, no móvel do quarto ou na parede da sala.
O relógio do coração marca os acontecimentos que foram registrados pelos nossos sentimentos, por nossas emoções e muitos deles se eternizam ante o significado profundo que imprimem em nossas vidas...
As horas não são determinadas pelas convenções de ser dia ou noite como os relógios comuns, porque alguns fatos e vivências demoram mais em seus registros, outros permanecem apenas alguns segundos e outros se perdem na voragem do tempo sem que pudéssemos avaliar sua duração real.
Quando amamos alguém, as horas vivenciadas juntos passam céleres com minutos apressados enquanto as ausências são eternas e aumentam a ansiedade e o desejo do reencontro.
Quando alguém parte em definitivo para o outro lado da vida, a saudade tem a duração da eternidade e a dor lacera sem podermos contar os longos dias, as horas de solidão porque vão se estendendo além da nossa capacidade de avaliar o tempo...
O relógio do coração não discrimina pessoas nem acontecimentos, porque seu tempo é proporcional ao valor que determinamos ao sentir a presença do outro ou a viver o momento agradável ou inoportuno...
Por isso, quando alguém se aproxima de nós e permanece ao nosso lado, motivando alegrias, apoio, solidariedade, compaixão e amor, não percebemos quanto tempo nosso coração registrou, apenas sentimos que foi breve a comunhão de nossas almas, deixando marcas de sua presença para sempre...
Você já percebeu que o seu coração marca as horas vividas de forma diferente?
Se ainda não, faça uma reflexão à respeito dos momentos que tem vivenciado nos últimos tempos e procure avaliar se a duração é a mesma ou se há variações de acordo com os protagonistas dos acontecimentos e quais pessoas deixaram neste relógio o registro das horas bem vividas.
As que não deixaram sinais de sua passagem não merecem o esforço de serem recordadas, mas aquelas marcaram com seus gestos os momentos de prazer e os de sofrimento, que sinalizaram com afeto e compreensão as horas em que você precisou de alguém que o ajudasse a vencer as dificuldades...
Estas sim merecem ser eternizadas no relógio do seu coração!
Procuro ser pontual e gentil, não atrasando aos encontros marcados pelo relógio do tempo, entretanto, dou mais valor aos registros do meu coração e procuro avaliar se é oportuno prosseguir ou alterar os relacionamentos e as atitudes na vida.
Costumo acertar, entretanto, o mais importante é lubrificar o relógio do coração com o óleo da generosidade e do perdão para que ele ande sempre em dia e seja pontual em relação à vida e ao meu desejo de ser feliz!

Do livro de Lucy Dias/Gotas de Otimismo