sexta-feira, 15 de maio de 2009

LIÇÕES DE VIDA PARA FAMÍLIA


LIÇÕES DE VIDA PARA FAMÍLIA

Em seu livro "lições de vida para famílias", Maria Tereza Maldonado enumera
diversas sugestões que têm por objetivo auxiliar as pessoas a construir uma
família harmoniosa, saudável e feliz.
Entre elas podemos ressaltar as seguintes:
Primeira: escute com atenção antes de falar; tente entender o que a pessoa
realmente está dizendo, que pode ser muito diferente do que você acha que
ela quer dizer.
Segunda: gentileza e boas maneiras são essenciais para construir um bom
convívio familiar.
Terceira: aumente as opções de atividades prazerosas com seus familiares:
conversar, brincar e jogar, ver bons filmes, passear.
Quarta: demonstre seu interesse em saber o que seus familiares estão
fazendo, experimentando ou descobrindo na vida.
Quinta: para enviar mensagens fortes e eficazes para seus familiares,
procure ter coerência entre palavras, gestos e atitudes.
Sexta: se você diz 'não' com muita freqüência, aprenda a dizer 'sim' com
carinho. Se você diz 'sim' demais, aprenda a dizer 'não' sem culpa.
Sétima: tente criar, junto com seus familiares, maneiras eficazes de
simplificar a vida para torná-la mais pacífica e prazerosa.
Oitava: aprender a tolerar frustrações é essencial para desenvolver
paciência, compaixão e compreensão.
Nona: cada membro da família precisa descobrir meios eficazes e saudáveis de
descarregar as tensões inevitáveis do dia-a-dia sem maltratar os outros.
Décima: os laços de sangue não garantem automaticamente a existência do
amor, que precisa ser constantemente criado e bem cuidado ao longo da vida."
A oportunidade de estarmos inseridos em um determinado grupo familiar é uma
abençoada oportunidade que nos é oferecida pelo Pai Criador.
Os laços familiares que hoje nos envolvem são aqueles que nos são
necessários ao nosso crescimento e desenvolvimento moral e espiritual.
As dificuldades de relacionamentos, tão estranhas e inaceitáveis aos olhos
do mundo, podem ter causa em fatos pretéritos que escapam às nossas
lembranças.
Os filhos difíceis de hoje podem ser cúmplices ou vítimas de nosso passado
equivocado.
Podemos ter sido seus algozes ou aqueles que, pensando agir por amor,
possamos ter-lhes desviado do bom caminho.
Encontrarmo-nos hoje nesse grupo familiar não é obra do acaso, nem da
desdita.
Em tudo há sempre a mão e a autorização de Deus.
Eis aí uma nova chance de resgate e de reparação.
Aproveitemo-la.
Façamos a parte que nos cabe, nessa nobre tarefa que é viver em família.
Sejamos dignos, honrando os compromissos que assumimos perante Deus e
perante os homens, educando os pequeninos e educando a nós próprios.
Vençamos os vícios que ainda azedam nossos dias e infelicitam nossos
companheiros de jornada.
Abandonemos a reclamação vazia e inócua.
Superemos a preguiça e a omissão.
Abracemo-nos e unamo-nos em prol desse objetivo tão importante e básico que
é viver bem em família, a fim de que possamos conviver do mesmo modo com
toda a humanidade.
Pense nisso.

Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no livro Lições de vida para
famílias, de Maria Tereza Maldonado.